Colheita de Canola em Uberlândia MG - Triangulo Mineiro

http://www.youtube.com/watch?v=P2T4o9PQolg

Cultivo da canola

O cultivo da canola requer estações frescas, com mais umidade do que o trigo, e temperaturas frias para a noite para poder se recompor do calor excessivo ou do clima seco.

Ainda que a canola cresça bem na maioria dos solos, se adapta melhor em solos limosos que não endurecem demasiadamente na superfície, impedindo, com isso, o surgimento da planta. Também pode-se obter uma boa produção em solos argilosos.

A canola pode ser cultivada em pousios de verão, ou incorporada a um sistema de cultivo contínuo com cereais, leguminosas ou outro tipo de cultivo rotativo. Um solo firme e úmido é imprescindível para as pequenas sementes desse cultivo. O rendimento da canola pode ser reduzido severamente por motivos de doença, como a “pata negra”, esclerotinia e pela putrefação das raízes, como rizoctonia. O nome brasileiro para “pata negra” é canela preta.

Um bom manejo dos cultivos, incluindo uma boa rotação entre os plantios, pode reduzir substancialmente o impacto dessas e outras enfermidades. A canola também deve ser cultivada em terras relativamente livres de ervas daninhas. Nos últimos anos, foram realizados avanços para controlar algumas ervas daninhas que tinham os mesmos padrões de crescimento da canola. A integração de um controle de pragas reduziu os riscos de perdas de folhas e deterioração devido a enfermidades, insetos e aumento de ervas daninhas.

A canola no Brasil

Terceiro grão de maior importância econômica no mundo, a canola teve seu cultivo consolidado no Brasil há pouco mais de cinco anos. Assim como outros óleos vegetais, como o de soja, milho e girassol, o óleo da canola é usado na alimentação humana. Além disso, o farelo da canola, assim como o farelo de soja, é usado como fonte de proteína na composição de ração animal. No Brasil, a canola é conhecida como “soja de inverno”. A comparação se fundamenta porque a canola também produz óleo, tem grande liquidez no mercado e preço de venda equiparado à soja.

A canola no Brasil constitui uma excelente opção de cultivo com a destinação à alimentação humana, bem como para fins agroenergéticos, especialmente para a exportação à Europa e outros países com invernos rigorosos. Outra vantagem interessante que se apresenta ao agricultor brasileiro é a possibilidade de rotação de cultivos, com semeadura da canola no outono-inverno (semeadura entre 15 de abril a 30 de junho no Rio Grande do Sul) ou na safrinha (semeadura em fevereiro a março) na região Centro-Oeste. Com estas características positivas, o cultivo da canola tende a aumentar no Brasil, tanto pela elevada disputa pelo produto no mercado brasileiro e europeu, como por ser uma ótima opção econômica para o agricultor brasileiro.

Diante deste cenário positivo, a IBSS Agronomy, dirigida pelo Eng Agronomo Gilberto Grando, inovou com as canolas tropicalizadas que apresentam crescimento vigoroso, maior volume de massa seca por hectare, excelente produção de grãos e ciclos curtos. Veja abaixo o resultado do melhoramento vegetal operado pela IBSS.

TEROLA 10A40

PONTO FORTE: Esta cultivar é bastante tropicalizada, admitindo plantios desde fevereiro. Sua exigência para frio é menor que outras cultivares, e mostra seu potencial produtivo mesmo em regimes de temperaturas mais altas, por isto pode ser plantada desde início de fevereiro.

Ciclo: A TEROLA 10A40 tem um ciclo de 115 a 125 dias, de acordo a temperatura do ambiente.

Características: Planta de crescimento vigoroso podendo facilmente ultrapassar 2m de altura. Em virtude de seu forte crescimento vegetativo, ela substitui com vantagens o nabo forrageiro quando este é usado para melhorar o solo. A TEROLA 10A40 fornece um grande volume de massa seca por hectare, além de uma excelente produção de grãos.

Densidade: Como esta cultivar tem crescimento vigoroso, recomendamos utilizar uma população de 200.000 plantas por hectare (20 pl/m²) . Como seu peso de 1.000 sementes fica ao redor de 2,8 a 3,0 gramas, teremos um baixo consumo de sementes por há – menos de 1,0 kg/ha. EXCELENTE PRODUTIVIDADE.

TEROLA 25A85

PONTO FORTE: Esta cultivar caracteriza-se pelo ciclo muito curto – super precoce – iniciando seu florescimento a partir do 25º dia. Também, a TEROLA 25A85 é indeiscente – NÃO DEBULHA- facilitando e dando segurança para colheita, que deverá ocorrer ao entre 80º e 100º dia após o plantio.

Características: Graças ao seu ciclo extremamente curto, pode ser plantada mais tarde, sem atrasar o plantio de verão (soja ou milho). A TEROLA 25A85 tem crescimento moderado e grande ramificação inicial junto as colo da planta. Isto facilita a rápida ocupação do solo. Floração e maturação bastante uniforme.

Densidade: A TEROLA 25A85 prefere densidade de 400.000 plantas por hectare (40 pl/m²). Como seu peso de 1.000 sementes fica ao redor de 4,0 gramas, teremos um consumo médio de 2,0 kg de sementes por hectare. EXCELENTE PRODUTIVIDADE, COM O MENOR CICLO.

Para maiores informações, entre em contato com a IBSS Agronomy pelos telefones: (34) 9194-4594 e (34) 9141-0304 ou se preferir envie e-mail para grando@ibssagronomy.com.

Voltar para Notícias